RESUMO MENSAL DA PRODUÇÃO PETROLÍFERA – OUTUBRO / 2020

A produção de óleo de Angola referente ao mês de Outubro foi de 37 020 307 barris, correspondendo a uma média de 1 194 203 BOPD (Barril de Óleo Por Dia), contra a previsão inicial de 1 237 577 BOPD, o que representa uma redução de 3,50 %. A produção de gás associado durante o mesmo período foi de 90 048 milhões de pés cúbicos, o correspondente a uma média de 2 905 MMSCFD (Million Standard Cubic Feet per Day) 5,06% e supera a previsão de 2 765 MMSCFD.

A Fábrica de ALNG teve uma produção, incluindo LNG, Butano, Propano e Condensados, de 4 158 641 BOE (Barril de Óleo Equivalente), correspondendo este valor agregado a uma média de 134 150 BOEPD (Barril de Óleo Equivalente Por Dia). Destrinçando, a produção de LNG foi de 3 358 469 BOE, o que indica uma média de 108 338 BOEPD; a de Propano atingiu 373 518 BOE e corresponde a uma média de 12 082 BOEPD; a produção de Butano foi de 246 802, com a média de 7 961BOEPD. Já a produção de Condensados foi de 178 832 BOE e corresponde a uma média de 5 769 BOEPD.

Neste mês de Outubro, a Associação de Cabinda teve uma produção de LPG de 496 467 barris, numa média diária de 16 015 barris, ao passo que a produção de óleo, condensados e LPG foi de 37 695 606 BOE, o correspondente a uma média de 1 215 987 BOE.

A eficiência operacional das instalações foi de 87%, contra os 89% inicialmente previstos.

No mês em referência estiveram em actividade efectiva de sondagem cinco sondas, sendo três navios sonda, nomeadamente a Transocean Skyros no bloco 32, a Maersk Voyager no bloco 17, a DS-12 no bloco 18 e duas sondas em terra (a SA-02 Cabinda Sul e a IDECO 350 na concessão FS/FST). Foram realizados trabalhos em 13 poços, sendo sete de desenvolvimento (4Prod & 3Injectores) em águas profundas e cinco intervenções onshore.

Partilhar este evento:
Share on facebook
Share on twitter
Share on google