A Total E&P Angola realizou, no dia 01 de Outubro, um simulacro de apelo das Autoridades para a protecção e limpeza da Baía de Luanda, numa situação de derrame de petróleo em alto mar.

O exercício, que teve o Clube Naval como cenário, foi organizado em articulação com a operadora BP, visando pôr à prova os planos de protecção locais do projecto de mapeamento das zonas costeiras sensíveis, praticar técnicas de limpeza adaptadas a zonas artificiais costeiras de Angola, desenvolver competências da Total E&P de resposta a derrames e integrar capacidades de meios aéreos não-tripulados.

Concorreram para a efectivação do simulacro as participações do Ministério dos Recursos Minerais e Petróleos (MIREMPET), do Ministério do Ambiente, da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG), do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, da Polícia Fiscal, da Capitania do Porto de Luanda, da Comissão Administrativa da Cidade de Luanda, bem como das Administrações do Distrito Urbano da Ingombota e da Comuna da Ilha.

Para Nádia Cercal, Técnica do Gabinete de Segurança e Ambiente (GSA) da ANPG, “a actividade foi de grande relevância, pois permitiu verificar a eficácia e a eficiência na resposta aos derrames durante o processo de produção em offshore.”

previous arrow
next arrow
Slider