13 EMPRESAS ANGOLANAS CONCORREM À LICITAÇÃO DAS BACIAS DO BAIXO CONGO E DO KWANZA

Ultimas Noticias

Luanda, 16 Julho de 2021 ­– Um total de 16 empresas, das quais 13 angolanas e três estrangeiras, apresentaram propostas de investimento para exploração dos blocos petrolíferos de três bacias sedimentares do Baixo Congo e nove na bacia do Kwanza, no âmbito do processo de licitação 2020, em cerimónia de abertura realizada pela Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG), no passado dia 12 de Julho.

As empresas que formalizaram o seu interesse são, designadamente, Monka Oil, Brightoil, Mineral One, PRODIAMAN, Alpha Petroleum, Sonangol P&P, MTI Energy, Tusker Energy, Somoil, AIS, PRODOIL, UPITE Oil Company, Grupo Simples Oil, Service Cab, Omega Risk Solution e a Intank Group.

O Júri do concurso foi constituído por Hermenegildo Buila (Director de Negociações da ANPG, ao centro da foto), que o presidiu, Carmen Canjungo (pelo Ministério dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás) e Airton Lucas (pelo Ministério das Finanças).

Na ocasião, a Administradora Executiva da ANPG, Natacha Massano, lembrou que o concurso faz parte da estratégia de atribuição de concessões petrolíferas 2019-2025, aprovada pelo Executivo angolano e que visa, fundamentalmente, o aumento do conhecimento do potencial geológico do país e o incremento das reservas da produção, com vista não apenas à criação de riqueza para o Estado, mas também assegurar o retorno justo para os investidores.

“Este processo de licitação tem um significado muito importante e constitui um marco relevante para a história da nossa indústria petrolífera. Por um lado, pretende proporcionar a retoma da actividade de pesquisa e produção em terra, e, por outro lado, marca a entrada de novos players nesta indústria;

Acreditamos que a actividade petrolífera em terra terá uma dinâmica diferente daquela a que estamos habituados no mar, permitindo maior integração local em toda a sua cadeia de valor e contribuindo mais positivamente para o crescimento económico e para a melhoria das condições de vida das nossas populações”, observou.

O Júri do concurso leva a cabo a avaliação da qualidade técnica das propostas apresentadas pelos investidores, ao que se seguirá a etapa de negociação para adjudicação das concessões.

Recorde-se que a ANPG, no âmbito da Estratégia de atribuição de concessões petrolíferas 2019-2025, procedeu no dia 30 de Abril ao lançamento do Concurso Público para a Licitação 2020 dos Blocos CON1, CON5 e CON6 (Bacia Terrestre do Baixo Congo) e dos Blocos KON5, KON6, KON8, KON9, KON17 e KON20 (Bacia Terrestre do Kwanza). Este lançamento incluiu a publicação dos termos de referência, das regras do concurso público e dos modelos de candidatura e de submissão de propostas, informação também disponível no site da Agência (www.anpg.co.ao).

Notícias relacionadas