As licitações dão corpo à estratégia de reforço do relançamento da exploração petrolífera, alinhada ao compromisso do Executivo angolano para a manutenção, o crescimento da produção e a sustentabilidade económica do país, de acordo com o Ministro dos Recursos Minerais e Petróleos (MIREMPET), Diamantino Azevedo.

O Governante fez estas declarações no arranque da exposição itinerante (Roadshow) da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG), na terça-feira, 03 de Setembro de 2019, em Luanda. Trata-se de uma ronda de licitação para atrair investidores para as Bacias do Bloco 10, em Benguela, e dos Blocos 11, 12, 13, 27, 28, 29, 41, 42 e 43, no Namibe, divulgando o potencial dos Blocos a licitar, os dados existentes, o atractivo quadro legal e do modelo de contrato.

Citando um diagnóstico recentemente elaborado, o Presidente do Conselho de Administração da ANPG, Paulino Jerónimo, salientou que “um dos motivos do declínio de produção que se verifica desde 2009 é a não realização de licitações de novas concessões petrolíferas de modo a permitir a substituição de reservas produzidas”, e acrescentou que “precisamos de inverter esta tendência”.

Recorde-se que o Executivo aprovou a Estratégia Geral de Atribuição de Atribuição De Concessões 2019-2025, que prevê o licenciamento de 55 concessões e a divisão das bacias interiores em blocos, marcando assim o relançamento em grande escala da actividade de exploração. Depois de Luanda, ‘Roadshow’ vai às cidades de Houston, Londres e Dubai.

CLIQUE Aqui e ouça o discurso de abertura do Ministro dos Recursos Minerais e Petróleos